quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Quando a estrada é um tapete que dá gosto...

Quando a estrada é um tapete que dá gosto...

... nem assim você pode se descuidar.

Por mais perfeito que seja o asfalto, sempre pode aparecer um buraco em uma curva.


Foi essa cratera aqui que fez a garota perder a trajetória:

Note que ela não estava em uma velocidade excessiva, e mesmo assim houve o acidente.

O painel da moto indica a velocidade em milhas por hora, então 45 mph correspondem a 72 km/h.

Bastou um único buraco para tirar a estabilidade da moto e jogar a garota na contramão.

Provavelmente se ela estivesse pilotando com mais firmeza dos pés nas pedaleiras e joelhos contra o tanque o acidente não teria acontecido.


E quando a estrada não é um tapete, ela fornece indicações de que grandes buracos estão a caminho.

Fique atento a esses indícios e não caia na armadilha das crateras no asfalto.

Buracos geralmente se formam nas trilhas das rodas dos carros e dos rodeiros dos caminhões.

Rodar alinhado com essas trilhas é certeza de encontrar buracos, veja abaixo os buracos e os consertos nas trilhas dos rodeiros
. Até o motorista daquele caminhão está usando a faixa central livre de buracos...
Imagem: http://blogs.diariodonordeste.com.br/centrosul/tag/buracos/

Se o motociclista acima tivesse ficado no centro da faixa, ou se tivesse prestado atenção nas condições cada vez piores do asfalto, não teria sido pego de surpresa como foi.

O leitor C. Junior fez um comentário interessante:

Quando estiver de moto em uma rodovia e atrás de um outro veículo, (por exemplo, prestes a fazer uma ultrapassagem) se tu estiver no trilho do pneu dos carros e caminhões, corre o risco de passar em buraco provocado por eles, ou de buracos como esses da última imagem, que nitidamente são por falta de manutenção.

Mas se andar no meio da "pista" (no centro da faixa da direita), corre o risco de bater em algum animal morto ou qualquer outra coisa como pedras, sujeira, areia, pneu dechapado, etc. É complicado. O piloto da moto precisa avaliar muito bem a situação, mas nunca vai estar livre dessas encrencas...

Por isso, o melhor é andar em velocidade compatível com a via e manter aquela distância de segurança para o carro ou caminhão da frente para que, caso apareça algum destes imprevistos, dê tempo de desviar ou tomar outra atitude.

No caso da ultrapassagem, acho que o melhor é ser feita de uma vez (com precaução, é claro), sem ficar muito tempo atrás de um carro ou caminhão que tiram a sua "visão além do alcance".

Valeu pelo comentário, Junior! Boa contribuição!

Uma pilotagem relaxada impede reações rápidas essenciais para um momento como esse.

Não se descuide mesmo nos momentos de maior tranquilidade em que nada parece que vai dar errado. 


É aí que mora o perigo, naquele momento em que baixamos a guarda e somos pegos e surpreendidos pelo acaso.


Um abraço,


Jeff

3 comentários:

  1. Olá, Darci!
    Não tenho certeza se foi não conhecer o contra-esterço, ou se foi a fixação do olhar naquilo que ele tinha medo de bater contra. No caso, o postinho do olho de gato que ele derrubou...
    Um abraço,
    Jeff

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior, parece que o cara congelou, abraço Jeff.

      Excluir
  2. Quando estiver de moto em uma rodovia e atrás de um outro veículo, (por exemplo, prestes a fazer uma ultrapassagem) se tu estiver no trilho do pneu dos carros e caminhões, corre o risco de passar em buraco provocado por eles, ou de buracos como esses da última imagem, que nitidamente são por falta de manutenção.
    Mas se andar no meio da "pista" (no centro da faixa da direita), corre o risco de bater em algum animal morto ou qualquer outra coisa como pedras, sujeira, areia, pneu dechapado, etc. É complicado. O piloto da moto precisa avaliar muito bem a situação, mas nunca vai estar livre dessas encrencas...

    Por isso, o melhor é andar em velocidade compatível com a via e manter aquela distância de segurança para o carro ou caminhão da frente para que, caso apareça algum destes imprevistos, dê tempo de desviar ou tomar outra atitude.

    No caso da ultrapassagem, acho que o melhor é ser feita de uma vez (com precaução, é claro), sem ficar muito tempo atrás de um carro ou caminhão que tiram a sua "visão além do alcance".

    Abraço.

    ResponderExcluir