segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Tabela da mobil que prova a fraude contra os proprietários

Esta tabela publicada pela mobil é a prova cabal da fraude cometida por fabricantes contra seus clientes — no mínimo, de duas delas.

A mobil teve a melhor das boas intenções, coitadinha, mas foi ingênua de acreditar no que as fabricantes falam... tsc, tsc.

Quem mandou não conferir antes de assinar a tabela, né?

Nesta imagem eu selecionei dois modelos praticamente idênticos em termos de motor, a dafra Kansas 150 e a kasinski Mirage 150:

A fabricante original das duas motos é a chinesa zongshen, que tentou entrar no Brasil comprando e usando a marca da rede kasinski.

Duas motos usando praticamente o mesmo motor, exceto pequenos detalhes (veja as postagens comparativas O jogo das diferenças - parte 1 e parte 2).

Você notou as incoerências?

Eu amplio para você ver:

A dafra recomenda o uso de apenas 1,0 litro de óleo e não especifica quantidade quando da troca do filtro.

Já a zongshen kasinski, que é a mãe das duas crianças, não tem desculpa para errar, certo?

Mas ela também recomenda o uso de 1,0 litro de óleo, e 1,4 litro de óleo apenas nas trocas de óleo com troca do filtro.

Detalhe interessante:

NENHUMA DESSAS MOTOS TEM FILTRO PARA SER TROCADO.

Ambas usam filtro de óleo centrífugo, igual à CG.

A quantidade de óleo na troca é sempre a mesma nas duas motos.

E como sou proprietário de uma Kansas, posso afirmar sem nenhuma dúvida:

A dafra mente quando afirma que é apenas 1,0 litro de óleo, o correto para chegar ao nível recomendado na Kansas 150 é 1,4 litro — sempre.

A zongshen kasinski mentiu (porque saiu do mercado) quando afirmou que é apenas 1,0 litro de óleo, o correto para chegar ao nível recomendado na Mirage 150 é 1,4 litro — sempre.

Nem preciso dizer que a zongshen kasinski mentiu e mentiu feio quando disse que 1,4 litro de óleo é somente na troca do filtro — em uma moto que não usa filtro descartável.

E a mobil, coitada, acabou se tornando responsável pela divulgação de uma tabela com erros grosseiros perpetrados pelas fabricantes...

Você proprietário notou outra coisa?

O mesmo óleo que a dafra recomenda para troca a cada 1.000 1.500 km, a zongshen kasinski recomendou para 3.000 km.

Motores idênticos, mesmo regime de trabalho, mesma tecnologia, e o mesmo óleo dura três duas vezes mais em uma do que na outra...

Alguém está soltando uma mentira deslavada... e por incrível que pareça, desta vez não é a dafra.

Ops, não se pode elogiar... só vi agora. 

A dafra recomenda o uso para 1.500 km e não 1.000 km, como eu havia dito. 

Mas o fato é que o motorzinho sofre quando o óleo chega a 1.200 km até com motul, não dá para passar de 1.000 km com óleo mineral não...

mobil, vocês que entendem do assunto, expliquem essa pra gente...

Vocês concordaram com esse critério diferente para dois motores praticamente idênticos da mesma fabricante, mas com montadoras diferentes?

Mas quem entende de óleo não são vocês, dona mobil?

Como é que a senhora não alertou a kasinski que 3.000 km para óleo mineral não dava não, dona mobil?

O problema, dona mobil, é que alguém está mentindo e a senhora está assinando embaixo...

Isso acaba pegando muito mal para a senhora, dona mobil.

Afinal, é o seu nome que aparece com destaque na foto:

Dona mobil, se eu fosse a senhora, processava essas fabricantes que fornecem informações enganadoras em seus manuais de proprietário...

Senão a senhora e o seu óleo é que vão acabar levando a culpa, dona mobil...

Aliás, se eu fosse a mobil faria uma conferência em todos os modelos de todas as fabricantes e comprovaria que todas elas fazem isso, dona mobil.

Indicam uma quantidade que não é suficiente, causando prejuízo aos proprietários.

E processava todo mundo, porque o pessoal acaba colocando menos óleo do que deve — conforme a tabela da mobil — e depois acaba falando mal do seu óleo, dona mobil...

A mobil processando todas as fabricantes seria um espetáculo e tanto...
Imagem: http://pixar.wikia.com/wiki/Flaming_Death

Um abraço,
Jeff

14 comentários:

  1. Seria muito bom se algum instituto de pesquisa, aplicasse em vários motores de moto a ar, exatamente iguais, as várias densidades e várias quantidades de óleo nestes motores, identificando então o que ocorre na durabilidade dos mesmos e onde está a condição ótima, em que o motor vai durar mais tempo funcionando. Assim se teria uma excelente referência esclarecedora para esta questão da lubrificação e sua importância.
    Jeff, as suas orientações são ótimas e é o que temos por este tempo, mas uma análise comparativa direto nos motores, seria fantástico e dificultaria a fraude a qual somos submetidos diariamente.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, José Carlos!
      A ideia é ótima, mas quem bancaria o custo dessa pesquisa?
      1) O governo?
      As montadoras têm aquela coisa chamada lobby feito diretamente com os governantes. Não interessa para eles.
      2) A imprensa, a tv?
      E quem é que paga os anúncios que são o meio de vida das empresas de comunicação? Pois é, as montadoras. Não interessa morder a mão que as alimenta.
      3) O ministério público? Já tentei e foram totalmente inertes.
      4) Os políticos pagos com nossos impostos para defender os interesses do povo? Retorne para a casa 1...

      No final das contas sempre somos nós que pagamos os altos impostos que sustentam o governo, políticos e judiciário, somos nós que pagamos preços escorchantes por motos, carros, peças e revisões feitas contra nossos interesses...

      Estamos sozinhos nessa briga.
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  2. Brother observei na tabela da Mobil que trocar de óleo da ninja 300 está 12mil km como se fábricante coloca no manual 3 mil km com troca do filtro também de 3mil km pra 12 mil km a troca da uma diferença boa Será que nesse calor duvido muito motor da ninja rodando próximo aos 14 mil giros rodar 12mil km pra trocar o óleo sem perder as propriedades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Renan!
      A tabela da mobil se baseia nas informações divulgadas pelas montadoras.
      Os manuais da kawasaki realmente recomendam troca de óleo a cada 12.000 km... acredita nessa quilometragem quem quiser.
      Na hora em que o motor abre o bico, o culpado é sempre o proprietário, e muitas vezes é mesmo, porque não se preocupa nem em fazer o amaciamento do motor...
      Infelizmente, as coisas são feitas de modo a obter o máximo lucro apostando na credulidade, confiança, desconhecimento técnico e descuido dos proprietários.
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
    2. cacete! 12 Mil Km!?!?
      Até em carros costuma-se trocar antes!
      com esse numero ai não sobra nada de oleo no motor.
      e olha que motos funcionam numa rotação muito mais alto e o mesmo oleo lubrifica cambio, embreagem e motor....

      mas vai ter gente nos chamando de ignorantes e dizendo que "se está no manual, por que duvidar?"

      Excluir
    3. É bem por aí, Rafael...

      E o mesmo cara que fala esse tipo de coisa também não liga o motor para medir o nível, não confere nem completa o óleo entre as trocas... não amacia o motor... o cara acredita na hora em que o vendedor fala que não precisa nada disso porque "o óleo dura 12.000 km".

      É o pato que se acha esperto, gosta de cantar de galo e está pedindo para ser depenado.

      Dinheiro é uma coisa que quanto mais fácil vem, mais fácil vai embora.

      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  3. Olá Jeff.
    Acompanho o blog a algum tempo e seus posts já me abriram os olhos pra muitas coisas desde os óleos até o cara do carro ao lado que eu imaginei que estava vendo eu dar seta é mesmo estando eu a mais de um metro do bico do carro dele não viu. Enfim, gostaria de saber sua opinião sobre a Fazer 250. No manual diz que a troca de óleo é a cada 5k km e filtro a cada 10k. Procede ou é uma kilometragem muito alta pra troca usando yamalube 20w50?
    Obrigado.
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Caio!
      Obrigado por acompanhar o blog!
      Considero a Fazer uma ótima moto, motor muito durável.
      Pelo menos, até outro dia ela era.

      A yamaha recomendava o Yamalube 20W-50 (fabricado pela chevron, é o Havoline) com troca a cada 1.000 km.

      Aí do dia para a noite, sem que o motor ou o óleo tivessem qualquer mudança que justificasse, a yamaha mudou o intervalo de troca para longos 5.000 km.

      Usei Yamalube ou seu equivalente Havoline por muito tempo na minha Kansas, é um óleo muito bom, mas decididamente ele não aguenta 5 mil km em motos esfriadas a ar ou ar e óleo, caso da Fazer.

      A yamaha também está usando agora um óleo semissintético de viscosidade menor que a antiga...

      Semissintéticos poderiam usar a desculpa de serem semissintéticos para atingir altas quilometragens (mas também não recomendo um uso tão prolongado).

      Só que a yamaha não faz essa distinção no manual, 5 mil km está valendo para tudo, o que é um absurdo.

      Já assisti um vídeo de entrega de moto na concessionária e os vendedores explicitamente não indicavam o óleo mineral 20W-50 para 5.000 km.

      Sabe quem também tinha motos boas e duráveis, e fez a mesma coisa há alguns anos?

      A honda... deu no que deu.

      Única justificativa que vejo para a yamaha ir pelo mesmo caminho errado da honda é o desejo de vender mais peças e mais motos mais rápido.

      Tenho 3 postagens falando sobre essas quilometragens absurdas:

      http://minhaprimeiramoto.blogspot.com.br/2016/11/as-mentiras-da-troca-do-oleo-somente.html

      http://minhaprimeiramoto.blogspot.com.br/2014/08/troca-de-oleo-cada-12-mil-km.html

      http://minhaprimeiramoto.blogspot.com.br/2017/04/os-12-mil-km-da-troca-de-oleo-da.html

      Um abraço,

      Jeff

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta!! Como imaginava 5 mil é pedir demais kkk. Aninha é 07 é o manual ainda indica o 20w50 mas mesmo que indicasse o semissintético, com tudo q já li aqui, jamais colocaria ele no meu motor kkk só tava na dúvida da kilometragem e vc matou a pau lindamente!! Vou ler os links indicados (acho q já li na vdd rs mas não custa rever). Nos vemos rodando por aí.
      Abraços

      Excluir
    3. Valeu, Caio!
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  4. Eu assino embaixo, no quesito que óleo mineral não aguenta mais que 1.500km. Na minha Fan 150 11/11, usei o mobil, honda, ipiranga, yamalube e lubrax 10w30 e 20w50. Os dois quando chegavam em 800km o motor ficava áspero e o câmbio duro. Já venho usando o Motul 5100 a um bom tempo. Troquei recentemente o Motul 5100 10w30 pelo Motul 5100 15w50. Diferença brutal...motor mais silencioso, demora mais a super-aquecer, cambio macio até para encontrar o neutro. Antes estava abastecendo com 1,3l. Agora estou fazendo o teste com 1,5l e já fiz duas viagens de 280km (ida e volta), uma com o oleo antigo (10w30) e outro com o novo (15w50). Só alegrias !!! Minha moto está com 56.000km.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo apoio e pelo depoimento, Marcelo!
      Fico feliz que as informações do blog tenham sido úteis!
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir