quinta-feira, 11 de maio de 2017

Para entender de vez esse negócio de viscosidade do óleo

Lembra daquela imagem que fiquei curioso para saber do que se tratava na postagem do vídeo russo sobre a viscosidade do óleo?

Pois então, descobri a origem!

É este vídeo russo curtinho aqui:

E o que ele mostra é realmente um comparativo entre óleos multiviscosos com viscosidades SAE 0W-30, 5W-30, 10W-30, 15W-40 e 20W-50 em temperatura extremamente baixa.

E olha só que legal:

Achei também este outro vídeo americano comparando óleos multiviscosos de um mesmo fabricante com viscosidades SAE 5W-30, 10W-30, 15W-40, 20W-50 e mais um óleo monoviscoso 30. (Thanks, google!)


E também fazendo um comparativo entre óleos de mesma viscosidade de marcas diferentes. (Vou deixar para falar da parafina lá embaixo.)

E aí você me pergunta:

Porque os resultados dos testes russo e americano foram tão diferentes? 

Por que no vídeo americano o óleo 20W-50 escoou quase igual aos outros, enquanto no vídeo russo ele nem botou a cara pra fora do pote?

A explicação é uma só:

Enquanto os americanos fizeram o teste a 30 graus negativos, os russos fizeram em uma temperatura ainda mais fria.

Como o autor russo disse:

Все, что нужно знать о вязкости масла в сильный мороз...(mil perdões)


Traduzindo:

Tudo que você precisa saber sobre a viscosidade do óleo em uma geada pesada...

E o que é uma geada pesada na Rússia?
Tabela: https://en.wikipedia.org/wiki/Climate_of_Moscow

38 graus Celsius negativos é o recorde de temperatura abaixo de zero para Moscou.

Poxa, mas –38°C é quase igual ao teste dos americanos, não tinha que dar quase a mesma coisa?

Bom, mais ou menos.

Então alguém está mentindo?

Não. 

Simplesmente, Moscou não é a cidade mais fria da Rússia.

Um bom exemplo de cidade fria será Novosibirsk, maior cidade da Sibéria, região central da Rússia.

Veja a última linha da tabela:
Tabela: https://en.wikipedia.org/wiki/Novosibirsk#Climate

Pois é, recorde de –46 graus... isso é muito frio, frio capaz de congelar o óleo 20W-50.

Foi nessa condição que os russos fizeram o vídeo?

Provavelmente não:
Imagem e reportagem: http://hypescience.com/os-8-lugares-mais-frios-da-terra/

O vídeo russo mostra uma condição real para a Rússia, o vídeo americano mostra uma condição real para os EUA.

E agora entendemos um pouco mais o que o engenheiro russo quis dizer no vídeo da postagem anterior:

O que é suficiente em termos de viscosidade para os motores americanos e europeus não é suficiente para os motores russos.

Mesmo um óleo multiviscoso não cobre adequadamente as temperaturas no verão e no inverno da Rússia, a variação é muito grande. 

Puxa, mas uma diferença de –15 graus faz o óleo engrossar tanto?

Faz, porque o comportamento da viscosidade muda muito em baixas temperaturas.

Este gráfico vai ajudar a entender melhor:
Gráfico: Sem escala real e malfeito pra chuchu, mas eu estava com sono.

O que o gráfico diz é que a viscosidade dos óleos aumenta gradualmente conforme a temperatura diminui.

Mas quando o óleo chega a uma dada temperatura baixa ele se torna tão viscoso que é como se congelasse.

Cada viscosidade tem uma temperatura de "congelamento" diferente.

Um óleo monoviscoso SAE 50 vai se "congelar" em temperatura mais alta que um óleo monoviscoso SAE 20.

Um óleo SAE 20 (linha azul) permanecerá líquido até uma temperatura bem mais baixa que um óleo SAE 50 (linha roxa).

E agora você finalmente entende o que quer dizer SAE 20W-50:

O óleo SAE 20W-50 (linha laranja) apresenta uma viscosidade em alta temperatura similar a um SAE 50 e em baixa temperatura ele permanece mais ou menos com a mesma viscosidade que um óleo SAE 20.

Ele apresenta uma viscosidade mais ou menos constante até chegar a temperaturas muito baixas, quando começa a parafinar "congelar".

E é por isso que sempre digo, o número com o W não é importante para nós aqui no Brasil — mas é extremamente importante no hemisfério norte e na Argentina e Chile.

O importante para nós aqui no Brasil é a viscosidade em alta temperatura, porque é ela que protege o motor nas condições de trabalho.

E agora chegou o momento de falar da parafina.
Imagem: Vídeo acima https://www.youtube.com/watch?v=Q7yuDJUcJ74 aos 03:53.

Você viu no vídeo americano como o óleo engrossa formando parafina, que nada mais é do que cera.

Exato, cera de vela de bolo de aniversário.

Petróleo é uma mistura de várias coisas, e a parafina é uma delas, assim como a gasolina, o querosene, o diesel, óleo lubrificante, óleo combustível.

O teor de parafina ou de nafta é que vai definir se um óleo está mais para lubrificante ou mais para diesel e combustível — porque parafina é um lubrificante sólido e nafta é gasolina líquida (dããã...).

Mas a postagem está ficando longa, então não vou enveredar por esse caminho para explicar isso.

Vou aproveitar para comentar uma coisa que provavelmente você também está se perguntando:

Afinal, quem fez o teste nos EUA que comparou marcas e mostrou um resultado tão desfavorável para uma delas?

Será que esse teste não foi "ajeitado" por interesses comerciais?

Qual a credibilidade deles, estariam trabalhando em prol de uma marca e em desfavor de outra?

Eu também estranhei um resultado tão gritantemente ruim para uma marca tão conhecida e fui conferir:

O condutor do teste é membro da BYUI Automotive, que vem a ser a divisão de ensino de engenharia automotiva da Brigham Young University no estado de Idaho.

Bom, a Brigham Young é a universidade da comunidade mórmon, e está fora dos padrões éticos deles esse tipo de desvio de conduta.

Então, se eu morasse nos EUA, gostaria muito de repetir esse teste e ver com meus próprios olhos os resultados... mas duvido que estejam comprometidos.

Ainda bem que aqui no Brasil a viscosidade W de inverno (winter) não nos afeta.

Mesmo o dia mais frio em Santa Catarina ainda parece um dia de inverno ameno nos EUA.

Ou um dia quente de inverno em Novosibirsk.

Um verdadeiro paraíso tropical em Oymyakon.

Incrível que não tenham pinguins por lá.
Se ainda ficou alguma dúvida, é só perguntar.

Um abraço,

Jeff

17 comentários:

  1. Boto 20W50 até no meu carro que o fabricante manda 5W30

    Andei pesquisando em tabelas de fabricantes de bronzinas e pistões, e as folgas de guias de válvulas, cilindros, mancais e pino de pistões não mudou nada nos últimos 20 anos, nada!

    Ah! Mas o mancal pode ter ficado mais largo! Ok, pegue como exemplo o motor família 1 da GM, que tá aí a anos, mesmo bloco, mesmos mancais, mesma potência, ou seja, mesma carga nos mancais, mesma rotação, mesma folga. Antigamente usava óleo 20W50, hoje 10W30.

    O acabamento das superfícies pode ter melhorado, assim tolerando uma menor espessura de filme hidrodinâmico, mas a qualidade veio melhorando constantemente nos últimos 100 anos e a viscosidade não caiu de forma abrupta como agora, mas as leis de petroff, que tem 100 anos, não mudaram e ainda hoje são a base de projeto da lubrificação hidrodinamica.

    O que mudaram foram as leis de emissoes...

    E o costume de tratar as coisas como descartáveis, inclusive uma máquina de dezenas ou centenas de fudendo reais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Victor!

      É isso aí.

      Estamos bancando com nosso sacrifício financeiro os lucros dessas empresas e as gordas folhas de pagamento das diretorias e dividendos dos acionistas, os lucros de banqueiros e a máquina de desperdícios do governo, tudo "justificado" pelo marketing ecológico das emissões.

      Em nome da desculpa de diminuir o consumo e a poluição do ar, explora-se muito mais minério, água e energia para repor uma frota descartável cujas carcaças precoces contaminam o solo e o lençol freático nos milhões de pátios de desmanche em todo o planeta.

      O bolo é uma mentira.

      Um abraço,

      Jeff

      Excluir
    2. Fiquei encucado agora com essa questão de óleo para motores de carro.
      Lembro que em alguma postagem do Jeff, ele comentou que um óleo mais fino é melhor para o motor e pior para as engrenagens e um óleo grosso é bom para as engrenagens mas pior para o motor.
      No caso do carro, como a caixa de marcha é separada do motor, é possível utilizar um óleo mais fino.
      Um amigo meu do trabalho me questionou o motivo das montadoras de carro estarem utilizando óleos cada vez mais finos e eu expliquei conforme venho aprendendo por aqui que é basicamente o seguinte: motores de carro trabalham em condições mais tranquilas que de moto. Rotação menor e temperatura de trabalho menor também. Esses fatores permitem que vc utilize um óleo mais fino.

      Bem, agora é que a pulga fica atrás da orelha... Será que as montadoras de carro são mais sérias em relação a utilização do óleo e realmente projetam os carros para trabalhar com óleos mais finos? Ou será que futuramente veremos carros dando problema por viscosidade incorreta.
      Meu amigo do trabalho tem um ford fiesta de muitos anos. Atualmente está com 140mil KM e ele sempre usou 5W30. Será que estaria melhor se estivesse usando um 5W40 ou até um 10W50?

      Não sei se fui claro, to com sono por causa do remédio hahahaha
      Abraços!

      Excluir
    3. Essas questões são complicadas mesmo.
      Um óleo mais fino faz o motor trabalhar com menos esforço, por isso é bom somente para aumentar o desempenho.
      No aspecto proteção do motor, continuo fiel ao óleo 20W-50, no mínimo 15W-40 porque o arrefecimento líquido não deixa a temperatura subir demais.
      O motivo das montadoras estarem usando óleo cada vez mais fino (menos viscoso) é o compromisso de atender metas governamentais de redução de consumo de combustível e redução de emissões.
      Só que essas metas estão sendo atingidas à custa da redução de vida útil dos motores.
      140 mil km ainda é uma quilometragem baixa para um carro. No tempo dos Chevettes e Opalas era possível chegar a 400 mil km antes de fazer a primeira retífica sem problemas.
      As montadoras estão continuamente reduzindo a viscosidade com a desculpa de que os novos motores trabalham com folgas menores.
      Este ano a honda está lançando lá fora um óleo "genuíno" de viscosidade 0W-8.
      Não errei a digitação, é oito mesmo.
      Praticamente água oleosa.
      Certamente vão querer usar essa mesma viscosidade aqui no Brasil sem levar em conta as temperaturas muito mais quentes daqui.
      Não vai dar certo do mesmo jeito que o 10W-30 não deu certo nas motos e pelo mesmo motivo.
      Prevejo o mesmo nível de problemas de carros da honda usando esse óleo aqui no Brasil que a honda está tendo hoje com as motos.
      O tempo dirá se estou certo ou não.
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  2. Respostas
    1. Bem vindo ao deserto do real...
      Morfeu

      Excluir
  3. Eu tenho uma Cg160 Start 2016.
    Parece um motor de caldo de cana.
    Já tinha percebido que um motor que faz tanto barulho característico de falta de lubrificação não e normal.
    E aí fui pesquisar tipos de óleos quantidade etc.. Nessas e outras pesquisas acabei conhecendo o blog e PQP este blog é sensacional. "Parabéns"
    Bom.. Por aqui que descobri que a quantidade de óleo "1LT" não é o sulficiente pra uma boa lubrificação.
    Agora imagine uma motor 160cc que tem o cilindro alongado, andando com óleo abaixo do nível e pra acabar de ferrar com a vida de nós escravos, com um óleo 10W30.
    Com tudo isso me incomodando acabei em querer agora testar um oléo com uma viscosidade melhor. E já tinha ouvido falar no óleo Yamalube 10W40.
    Quero fazer o teste com ele e se achar que ainda não tive o resultado esperado, tentar o 15W50.
    Gostaria de saber uma opinião sobre isso e se todos esses conceitos que vimos falar no blog relacionado a tipos de óleos se tambem vale para o motor 160 cc.
    Vi video de pessoas que já usaram o 20W50 nestes motores e relataram que o motor melhorou sim em questão de "barulho" mais porém ficou um pouco "presa". Então pra este assunto ficar encerrado de vez gostaria de saber sobre estes assuntos sobre eu pôr o 10W40 e qual o resultado que eu posso esperar, ou se já ponho um óleo 15W50.
    Por ultimo. No manual pede para pôr 1LT de óleo porém percebo que o nivel de óleo com apenas 1LT não é o sulficiente para uma boa lubrificação.
    Então ponho 1LT e mais 100ML ou qual quantidade é o recomendado?
    Abradeço des de já
    -Joel Neto 160cc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joel!
      Um 10W-40 vai melhorar a situação e um 20W-50 na minha opinião é a solução definitiva.
      Mas acho interessante você experimentar primeiro o 10W-40 e depois contar o resultado aqui para todo mundo.
      O 20W-50 realmente vai deixar o motor um pouco mais amarrado porque os proprietários já estão acostumados com o desempenho com 10W-30.
      O aumento da viscosidade causa o aumento do arrasto hidrodinâmico do óleo.
      De repente o 10W-40 pode ser uma solução que agrade a gregos e troianos, principalmente o pessoal que tem receio de partir direto para um 20W-50.
      Não tenho registro da quantidade necessária para os motores 160 chegarem ao nível correto. Nas 150 eu sei que é 1,2 litro porque muita gente confirmou. Mas na 160 somente um proprietário poderá medir e me dizer.
      Acredito que não será muito diferente desses 200 ml.
      Um abraço, e obrigado por acompanhar e gostar do blog,
      Jeff

      Excluir
    2. Mas se você mora no litoral ou regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste, partiria direto para o 20W-50 porque o calor exige isso.

      Excluir
    3. Valeu pela resposta.
      Vou ver se encontro um 15W50 na API SL SM ou SN.
      Caso não encontre, vou por o 20W50 direto e após alguns dias volto pra compartilhar quais diferenças e resultados eu tive.
      Grande abraço!

      Excluir
    4. Outro!
      Fico no aguardo!
      Tudo de bom,
      Jeff

      Excluir
    5. Alo,Joel,se me permite me meter na conversa,veja ai´ uma 160 com oleo Yamalube 20w50 mineral,onde voce pode ver o quanto a moto fica mais "amarrada" e o quanto ela fica com barulho diferente.Veja ate´ o final mesmo,porque ele mostra o motor funcionando em casa.Aquele abraço e bem vindo ao blog,aqui todo mundo se ajuda!

      Excluir
    6. Esqueci de novo o link!!! putzzz!!
      https://www.youtube.com/watch?v=TorOvM-WcCE

      Excluir
  4. Perguntei a um mecânico sobre passar a utilizar o 20w50 na minha Bros 160 e me disse q pode "ferrar com o câmbio". Entendi nada. Respondi que o 10w30 na mudança de marcha tá fazendo estalos e tá dificil colocar no neutro. Ai ele me respondeu "é... vc pode tentar usar o 20w50"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pato!
      Hahahaha!!!!
      Óleo 20W-50 ferrando com o câmbio?
      Esse mecânico sabe tudo.
      Se o que ele disse fosse verdade, o pessoal usava óleo 10W-30 e não óleo 90 no câmbio dos carros...
      Ia ser lindo de ver o resultado do óleo 10W-30 numa caixa de câmbio.
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  5. Não é o 20W50 que deixa amarrado, eh o 10W30 que deixa soltinho, vamos inverter esse ponto de vista aí...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha!!!!
      Muito bem observado, Victor!
      É a mais pura verdade. Os motores sempre trabalharam muito bem e foram bem protegidos pelo 20W-50, aí as motos perderam rendimento por causa do catalisador, e para compensar enfiaram goela abaixo de todo mundo o 10W-30.
      Aí a moçada ficou mal acostumada com um óleo ruim, mas que dá a sensação de que a moto anda mais.
      Só reclamam na hora que chega a conta da retífica...
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir