sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Atrás daquela curva vinha um caminhão...

Sabe o que acontece quando você encontra uma carreta fazendo uma curva fechada em uma estradinha?
Imagem: Vídeo não embedável do youtube

Primeiro acontece isto:
Imagem: Vídeo não embedável do youtube

E depois isto:



Caminhões longos não conseguem fazer curvas fechadas sem invadir a contramão de rodovias simples.

E como aquela estradinha cheia de curvas que empolga motociclistas também atrai caminhoneiros fugindo de pedágios, o negócio é sempre ficar de olho nessa possibilidade para não se complicar.

Pode apostar que muito acidente em que não se sabe a causa da queda do motociclista foi causado por esse tipo de situação.

O caminhoneiro se manda e ninguém descobre porque o motociclista rolou barranco afora.

Caltela e caudo Cautela e caldo de galinha...

Um abraço,

Jeff

16 comentários:

  1. Estradinha com uns frequentadores bem humildes essa ai kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felipe!
      É a Mulholland Drive na Califórnia. Uma antiga trilha de tropeiros numa serrinha nos subúrbios de Los Angeles. Tem muitos vídeos do pessoal exibindo os carrões e motonas no canal desse cara aqui:
      https://www.youtube.com/user/rnickeymouse
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
    2. Legal mas deve ter varios "motociclistas" la, entendeu? Rs

      Excluir
    3. Ferpeitamente!
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  2. Aki no MT tem um trecho da BR 364 que se chama "Serra da Petrovina". Eh um trecho semelhante a esse do segundo video. Ali é um trecho que em algumas partes é pista simples com duas maos,... morria de medo sempre de passar ali de Van. Imagina de moto?
    Meldels!

    ResponderExcluir
  3. 5 dias sem postagem aconteceu alguma coisa cuntigo jeff?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrick!
      Só cansado, desalentado e sem inspiração... é a já tradicional depressão de novembro, mas logo passa.
      Obrigado pela preocupação!
      Forte abraço,
      Jeff

      Excluir
  4. Caro Jeff,hoje é 16/11 e 19:22 horas.estou muito puto porque escrevi numa postagem do Youtube e postei o post da treta da 7 galo para um indivíduo ver.
    Após algumas horas ele escreveu um monte de ofensas acusando voce de não ser técnico e dizer só achismos!
    Argumentei que ele é que não sabe nada,mas fiquei mais puto,porque ele te ofendeu sem nem analizar as informaçoes técnicas do seu blog!
    Então disse que ía postar o comentário dele para ele mostrar se conhece ou não,já que afirmou que voce não conhece nada!Veja: O nome dele é Nilsom Bezerra,está nos comentários. https://www.youtube.com/watch?v=M3UlfPp_gGQ&google_comment_id=z13qflvpizn4zv5lq23zxtz5xp2szplys04.
    Só coloquei porque acho que devo te fazer ciente disso.
    Um grande abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedra!
      Obrigado por avisar. Uma das coisas que me deixa cansado é argumentar com sujeitos como esse.
      O cara acha que não sou técnico e me acusa de falar por achismo... é triste.
      Como já disse várias vezes em diversas postagens, sou técnico formado em Mecânica Industrial pela Escola Técnica Industrial Lauro Gomes de São Bernardo do Campo, SP. Estagiei no Departamento de Manutenção da Scania. Lá eu tive acesso e li todo o curso de Lubrificação da Mobil, além de literatura técnica da Shell e outros fabricantes de lubrificantes industriais e automotivos.
      Poderia retrucar um monte de coisas pra esse cara... mas sinceramente? Um cara que fala em "bombealidade" não merece resposta. Não vale a pena perder tempo com caras assim.
      "Life is very short and there's no time for fussing and fighting, my friend"...
      Deixa ele ser feliz com a moto dele.
      Até a hora em que ela precisar de retífica.
      Forte abraço,
      Jeff

      Excluir
  5. Legal,Jeff! Voce estando ciente eu fico tranquilo.E se voce me permite,postarei estas informações lá,mas digo que aquele vídeo que te enviei por aqui mesmo,aquele com áudio em inglês,mas legendas do google,lembra?(duvido!)
    Pois é,o tal vídeo afirma categoricamente que a classificação SAE é medido com o óleo a 100 graus celsius e ele disse que não!! hehehe mostrei o v´ideo pra ele e disse que ele é que não sabe nada!! rs
    Esse é o vídeo:https://www.youtube.com/watch?v=Hb6CX_rWoIA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...
      Engraçado como dois caras que supostamente não se conhecem repetem o discurso de que eu "falo por achismo"... ambos usando a mesma frase pronta.
      Até parece campanha de descrédito orquestrada contra mim e este blog a fim de manter o pessoal na ilusão, né?
      Mas a quem interessaria divulgar informações erradas na internet posando de "autoridade" no assunto?
      Nós conhecemos alguém que faça isso?
      Gente capaz de publicar uma coisa e dizer outra quando perguntada diretamente a respeito?
      Conhecemos alguém assim?
      Dúvidas... dúvidas... só divagando...
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  6. Também achei estranho,inclusive o tal disse que é tecnico em mecânica,trabalha numa siderúrgica com laminação e estuda engenharia numa faculdade do Ceará.Eu duvido disso,pois eu sou leigo e entendi perfeitamente o que voce escreve,eu e uma penca de gente,graduados ou não.
    Acho mesmo é que ele nem fez um Pronatec da Dilma. Este canal(De oljho no Óleo) tem propagado muitas coisas erradas mesmo depois de eu ter postado vários comentários citando seu blog.Acho mesmo que esta investida tentando desacreditar suas informações,é para que outros lendo,não venham a ver a "incapacidade" do autor do canal.Afinal ele só diz o que os manuais dizem,mesmo os motores de carro e moto sendo diferentes!Uma vergonha!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. For single non-winter grade oils, the kinematic viscosity is measured at a temperature of 100 °C (212 °F) in units of mm2/s (millimeter squared per second) or the equivalent older non-SI units, centistokes (abbreviated cSt). Based on the range of viscosity the oil falls in at that temperature, the oil is graded as SAE viscosity grade 20, 30, 40, 50, or 60. In addition, for SAE grades 20, 30, and 1000, a minimum viscosity measured at 150 °C (302 °F) and at a high-shear rate is also required. The higher the viscosity, the higher the SAE viscosity grade is.
      Traduzindo:
      Para os óleos de categoria única não-inverno, a viscosidade cinemática é medida a uma temperatura de 100 ° C (212 ° F) em unidades de mm2 / s (milímetro quadrado por segundo) ou as unidades equivalentes não SI anteriores, centistokes (abreviado cSt).
      Com base na faixa de viscosidade em que o óleo se enquadra naquela temperatura, o óleo é classificado como grau de viscosidade SAE 20, 30, 40, 50 ou 60. Além disso, para as classes SAE 20, 30 e 1000, também é requerida uma viscosidade mínima medida a uma temperatura de 150 ° C (302 ° F) e uma taxa de cisalhamento elevada. Quanto maior a viscosidade, maior é o grau de viscosidade SAE.
      Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Motor_oil#Single-grade
      Continua com https://en.wikipedia.org/wiki/Motor_oil#Multi-grade
      Ambas as seções se encontram em https://en.wikipedia.org/wiki/Motor_oil
      Um abraço,
      Jeff

      Excluir
  7. Olá Jeff. Te parabenizo pelas ótimas orientações postadas neste blog. Saiba que me ajuda a entender diversas características que só a motocicleta apresenta.
    Deus te abençõe, a todos os seus leitores, amigos e familiares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo apoio, José Carlos!
      Forte abraço,
      Jeff

      Excluir
  8. Jeff pela primeira vez um vídeo do youtube em que um mecânico de motos relata como é o procedimento correto de troca de óleo após mostrar uma motocicleta com nível abaixo do mínimo. Parabéns ao Madeira e sua oficina, Madeira Performance. Segue o link. https://www.youtube.com/watch?v=wbYb9NPVZ0g

    ResponderExcluir